Homem deixa filho de 1 ano cair de cabeça no chão após tentar tirá-lo à força dos braços da namorada

Published on

Caso aconteceu em Barra do Piraí durante uma briga entre o suspeito e a companheira, de 15 anos, que queria terminar o relacionamento. Ele saiu para trabalhar, mas foi preso horas depois. Criança foi levada para um hospital com a cabeça sangrado, mas já foi liberada. Homem ameaça companheira e deixa filho de 1 ano cair de cabeça no chão
Um homem, de 27 anos, foi preso na quarta-feira (24) após tentar “arrancar” o filho de 1 ano à força dos braços da namorada, de 15, e deixá-lo cair de cabeça no chão em Barra do Piraí (RJ). Segundo a Polícia Civil, o caso aconteceu durante uma discussão entre o casal na casa onde os dois moram, no bairro Santo Antônio.
“Ele empurrou, ameaçou e xingou a sua companheira, de 15 anos de idade, porque ela não quis mais ficar com ele. Revoltado, ao tentar arrancar dos braços dessa companheira o filho do casal, de apenas 1 ano de idade, ele deixou a criança cair de cabeça no chão”, explicou o delegado titular da delegacia de Barra do Piraí, Antônio Furtado.
O menino foi levado pela mãe para um hospital da cidade com a cabeça sangrando. De acordo com a polícia, ele sofreu ferimentos na testa, na orelha direita e no rosto.
Após receber atendimento e um exame de raio-x descartar a possibilidade de um traumatismo craniano, a criança foi liberada.
Em seguida, a adolescente procurou a delegacia para denunciar o crime. O delegado afirmou que, em depoimento, ela contou que o companheiro a agredia, xingava e ameaçava desde o começo do relacionamento, quando engravidou aos 13 anos.
Ainda de acordo com Furtado, a menina disse que só teve coragem de pedir ajuda à mãe e denunciar o homem quando viu o filho machucado.
O suspeito, que segundo a polícia não prestou socorro ao filho, saiu para trabalhar logo após o ocorrido. Ele foi encontrado horas depois na empresa em que atua, no bairro Química.
O homem foi levado para a delegacia de Barra do Piraí e será transferido para a Cadea Pública de Volta Redonda, cidade vizinha, na manhã desta quinta-feira (25).
“Uma criança se feriu em razão da atitude violenta de um homem, que poderia ter matado o próprio filho. Assim como essa adolescente, muitas vítimas têm medo de denunciar a violência que sofrem. Se você passa por uma situação semelhante, não tenha receio de buscar proteção e apoio. Denunciar é uma forma de se libertar de um relacionamento tóxico e abusivo”, disse o delegado.
Inquérito por estrupo de vulnerável
O homem já tinha passagens pela polícia por ameaçar de morte uma outra mulher com quem se relacionou e a família dela. Ele vai responder por ameaça, injúria e violência psicológica contra a companheira e lesão corporal contra o filho. Somadas, as penas podem chegar a seis anos de prisão.
Porém, segundo o delegado, “como ele teve relação com essa moça aos 12 anos de idade, perto de 13, já há uma determinação de fazer um registro de ocorrência por estupro de vulnerável”.
Furtado afirmou que vai abrir um inquérito policial pelo crime e “certamente [o homem] responderá por isso”. A pena é de 15 anos de prisão.
Clique aqui e siga o g1 no Instagram
VÍDEOS: as notícias que foram ao ar na TV Rio Sul

LEIA TAMBÉM

Juventus abre conversas pela contratação de Galeno, do Porto e seleção

(UOL/FOLHAPRESS) - A Juventus demonstrou interesse na contratação do atacante Galeno, que chegou a...

Os esportes mais novos (e os mais antigos) das Olimpíadas modernas

De quatro em quatro anos, o mundo prende a respiração enquanto os atletas mais...

Homem morre afogado após cair de embarcação no Lago Paranoá

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - Um homem de 27 anos morreu afogado no Lago...