Técnico da Ponte Preta sofre possível ato de racismo na Copa do Brasil

Published on

Além da eliminação na segunda fase da Copa do Brasil para o Brasil-RS, perdendo por 2 a 0, a Ponte Preta teve uma noite cheia de tensão nessa terça-feira. Isso porque, no intervalo do duelo, o técnico Hélio dos Anjos sofreu um suporto caso de racismo.

“Ninguém aqui está fazendo onda. Eu sou um treinador negro que, nunca tive, a primeira vez na minha vida, em 38 anos de bola que eu fui chamado da palavra que fui chamado hoje. Inclusive sou muito tranquilo para falar sobre isso”, disse o comandante, que justamente neste dia 07 estava completando 65 anos de idade.

No momento do acontecimento, ele alertou a arbitragem sobre possível caso de racismo ao ser chamado de ‘negrão’. A Brigada Militar foi acionada, mas não prendeu ninguém, mesmo porque o técnico não soube indicar o possível transgressor. O ato foi relatado em súmula pelo árbitro Felipe Fernandes de Lima.

“No retorno do intervalo, ao adentrarmos o campo de jogo, fomos chamados pelo Sr. Hélio dos Anjos, técnico da Ponte Preta, que relatou ter sido chamado de “negão filho da p…” por um torcedor localizado na arquibancada social do Brasil de Pelotas, atrás do banco de reservas da equipe visitante. A brigada militar foi acionada e solicitou a identificação do torcedor. O Sr. Hélio dos Anjos não conseguiu identificar o torcedor, motivo pelo qual foi dado andamento ao jogo. Tal fato não foi presenciado ou percebido por nenhum integrante da equipe de arbitragem. Durante a averiguação dos acontecimentos, a torcida localizada na arquibancada social proferiu o seguinte cântico repetidas vezes: “Hélio, viado”. Até o término da súmula, não foi me apresentado nenhum boletim de ocorrência. Nada mais a relatar”, escreveu o árbitro.

De qualquer forma, Hélio dos Anjos disse que não irá procurar a polícia para fazer um Boletim de Ocorrência sobre o caso. “Não vou fazer nada. Acha que vou perder meu tempo indo para delegacia falar sobre isso? Nós vamos para casa, para o hotel, viajar para Porto Alegre, sábado temos jogo. Não adianta. Eu que tenho que identificar? Eu que tenho que sair lá e mostrar quem é? É humanamente impossível. É um absurdo isso”, completou na coletiva de imprensa após a partida.

More like this

Caso Daniel Alves: MP da Espanha vai recorrer para endurecer pena de jogador brasileiro

O Ministério Público espanhol vai recorrer da sentença de Daniel Alves por agressão sexual,...

Médico é indiciado por fala xenofóbica contra enfermeira nordestina no RS

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - A Polícia Civil do Rio Grande do Sul concluiu...

Entenda o que é a febre oropouche e como prevenir a doença

RIBEIRÃO PRETO, SP (FOLHAPRESS) - O caso confirmado de febre oropouche no Rio de...