Cara Delevingne fala sobre seu vício em drogas

Published on

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – Cara Delevingne conversou com a revista Vogue sobre seu vício em drogas e em álcool. A atriz disse que lutava com sua saúde mental e que ter sido exposta por paparazzis a ajudou a encarar a situação.

A atriz falou sobre fotos em que ela aparece descabelada e descalça em um aeroporto nos Estados Unidos. Ela diz que as imagens foram uma fonte de vergonha e serviram como um chamado para que ela se afastasse do álcool e das drogas.

“Eu não tinha dormido. Eu não estava bem. É desolador, porque pensei que estava me divertindo, mas chegou a um ponto em que estava, tipo, ok, eu não pareço bem”, disse. “Sabe, às vezes você precisa de um choque de realidade, então, de certa forma, essas imagens eram algo para se agradecer”.

Cara disse que, apesar de ter nascido em uma família abastada, a vida nem sempre foi fácil. A atriz cresceu lidando com o alcoolismo da mãe. “Por muito tempo, eu não me coloquei de verdade no lugar dela. Eu só precisava estar brava com alguém e estava brava com ela, mas não era sua culpa”, disse. “A forma como o vício tomou minha mãe de mim foi brutal, e foi brutal para ela também”.

Cara, que já passou por vários episódios depressivos ao longo da vida, disse que saúde mental piorou depois que seu relacionamento com a também atriz Ashley Benson acabou em 2020, durante a pandemia.

“Eu tive uma crise existencial completa. Todo meu senso de pertencimento, toda minha validação -minha identidade, tudo- estava tão envolvido no trabalho. E quando eu não tinha mais isso, senti que eu não tinha nenhum propósito. Eu simplesmente não valia nada sem o trabalho, e isso era assustador.”

“Em vez de aproveitar o tempo para aprender algo novo ou fazer algo novo, fiquei muito presa ao sofrimento, lamentando e festejando. Foi um período muito triste”, disse.

Cara diz que sabia que precisava mudar de vida, mas que era difícil. “Há um elemento de me sentir invencível quando uso drogas. Eu me coloco em perigo nesses momentos porque não me importo com minha vida”. A atriz disse que suas memórias da época são fragmentadas e falou sobre situações em que se colocava em risco e aparecia com machucados inexplicáveis.

A atriz buscou tratamento em uma clínica de reabilitação no ano passado. “Eu meio que afastei todo mundo, o que me fez perceber o quanto eu estava mal. Sempre pensei que o trabalho tivesse que ser feito quando as coisas estavam ruins, mas, na verdade, o trabalho precisa ser feito quando elas estão bem. O trabalho precisa ser feito com consistência. Isso nunca será algo concertado ou totalmente curado, mas eu estou bem com isso, e essa é a diferença.”

More like this

Caso Daniel Alves: MP da Espanha vai recorrer para endurecer pena de jogador brasileiro

O Ministério Público espanhol vai recorrer da sentença de Daniel Alves por agressão sexual,...

Médico é indiciado por fala xenofóbica contra enfermeira nordestina no RS

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - A Polícia Civil do Rio Grande do Sul concluiu...

Entenda o que é a febre oropouche e como prevenir a doença

RIBEIRÃO PRETO, SP (FOLHAPRESS) - O caso confirmado de febre oropouche no Rio de...