De virada, United bate o City no clássico de Manchester, pelo Campeonato Inglês

Published on

Em um jogo dramático, que teve polêmica com VAR e dois gols anotados em um intervalo de quatro minutos, o Manchester United venceu o City de virada por 2 a 1, neste sábado, pelo Campeonato Inglês, e busca aproximação do pelotão de frente. A equipe do brasileiro Antony chegou aos 38 pontos e está a um do time de Pep Guardiola, atual vice-líder na classificação.

O resultado freia a empolgação do City, que buscava um triunfo fora de casa para tentar diminuir a distância para o líder Arsenal, que tem 44 pontos e entra em campo neste domingo pela rodada do final de semana.

No próximo final de semana, os dois times voltam a campo pelo Campeonato Inglês. O United enfrenta o Arsenal como visitante, enquanto o City mede forças com o Wolverhampton em seus domínios.

O primeiro tempo mostrou um Manchester mais efetivo apesar da maior posse de bola do City. Apostando na velocidade de Martial e Rashford, o time da casa conseguiu ameaçar o gol de Ederson e tirar a estabilidade do sistema defensivo do técnico Pep Guardiola.

Com a defesa bem postada, o United conseguiu neutralizar o centroavante Haaland. Ele teve pouco espaço para tentar as arrancadas e também não conseguiu finalizar com liberdade.

A primeira boa chance dos donos da casa surgiu aos dez minutos. Bruno Fernandes teve espaço para arriscar o arremate e deu um susto no goleiro Ederson. A bola passou perto da trave direita.

Já no final da etapa inicial, o City voltou a ser pressionado. Aos 33 minutos Rashford invadiu a área, driblou Ederson e chutou para o gol vazio. Akanji veio na cobertura e afastou o perigo. Quatro minutos depois, Rashford novamente finalizou com precisão, mas parou no goleiro rival.

Na volta do intervalo, o técnico Erik Ten Hag escalou Antony para aumentar a agressividade do seu ataque. Porém, quem acabou balançando a rede foi o City. De Bruyne fez bela jogada pela direita, foi à linha de fundo, e cruzou na medida para Grealish cabecear e fazer 1 a 0, aos 14 minutos.

Com a vantagem no placar, o time de Guardiola passou a valorizar ainda mais a troca de passes para tentar administrar a partida. O United, porém, adiantou a marcação e aumentou a pressão sobre o rival.

Aos 33 minutos, a polêmica entrou no histórico do confronto. Bruno Fernandes empatou o jogo em chute sem defesa para o goleiro, mas o juiz deu impedimento de Rashford, que correu para o lance, mas não encostou na bola. O juiz consultou o VAR e acabou confirmando o empate de 1 a 1.

A igualdade inflamou a torcida que passou a ser o décimo segundo jogador do United. Com o rival acuado em seu campo tentando garantir o resultado, a virada acabou acontecendo. Um dos melhores em campo, Rashford aproveitou assistência de Garnacho, se livrou da marcação e estufou a rede com finalização rasteira: 2 a 1 aos 37 minutos.

A partir daí, o United se fechou e tentou travar o jogo. Os volantes Casemiro e Fred ainda levaram cartão amarelo nos minutos finais, a equipe se posicionou no campo defesa e conseguiu o triunfo.

More like this

Abel Ferreira é ‘provocado’ por marca de carros elétricos após dizer que não gosta dos modelos

Abel Ferreira criou polêmica ao dizer que não gosta de carros elétricos. A fala...

Uefa abre investigação contra o Barcelona após prisão de dois torcedores em jogo com o PSG

A Uefa abriu um processo disciplinar contra o Barcelona após o episódio em que...

Ricardo Nunes recua sobre instalação de 1,5 mil radares em São Paulo

O prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes (MDB), vetou o aumento de radares eletrônicos...