Dona do Facebook vai bloquear conteúdos pró-invasão em Brasília

Published on

 


Todo conteúdo que defenda as invasões serão excluídos


|  Foto:
Pericles Cutrim


  

A Meta, empresa que administra o Facebook, Instagram e WhatsApp, anunciou que vai bloquear das redes sociais todos os conteúdos pró-invasão às sedes dos três Poderes da República, em Brasília, deste domingo (8).

Um porta-voz da gigante de tecnologia disse à BBC que excluiria imediatamente postagens “pedindo que as pessoas peguem em armas ou invadam à força o Congresso, o Palácio do Planalto e outros prédios federais”.

Para a empresa, a defesa dessas invasões serão classificadas como ato de violação. “Também estamos classificando isso como um ato de violação, o que significa que removeremos conteúdo que apoie ou enalteça essas ações”, acrescentou.

“Estamos acompanhando a situação ativamente e continuaremos excluindo conteúdo que viole nossas políticas”, finalizou o porta-voz.

Na tarde deste domingo (8), milhares de bolsonaristas radicais invadiram o Congresso Nacional. Policiais militares tiveram que usar bombas e gás lacrimogêneo para tentar conter os manifestantes. Uma viatura da PM chegou a cair no espelho d’agua do local.

 


Até as 20h, mais de 400 terroristas haviam sido presos

  

Parte dos extremistas que estavam armados foram parados e revistados pelos policiais. Junto dos pertences dessas pessoas havia ainda outras armas brancas, que poderiam ser utilizadas para violência. Até as 20h, mais de 400 terroristas haviam sido presos.

O presidente Lula anunciou a intervenção na segurança do Distrito Federal, após a invasão de terroristas no Congresso Nacional. Ele nomeou Ricardo Garcia, secretário-executivo do Ministério da Justiça, para ser o interventor no DF. A intervenção está prevista para durar até o dia 31 de janeiro.

“Isso nunca tinha acontecido. Houve incompetência das pessoas que cuidam da segurança pública do Distrito Federal. Vamos descobrir quem são os financiadores. Essas pessoas nós chamamos de tudo que está abominado na política. Vândalos  destruindo o que encontravam pela frente”, disse Lula.

O presidente acredita que houve falha na segurança e que todos serão  investigados e punidos: “Achamos que houve falta de segurança”. Lula relatou ainda que policiais militares estariam guiando terroristas em outro ato.

More like this

Casos de síndrome respiratória por Covid crescem no Centro e Sul do país, aponta Fiocruz

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Boletim InfoGripe da Fiocruz, divulgado na última quinta-feira (29),...

Cruzeiro anuncia a chegada do atacante argentino Barreal: ‘Ansioso para começar a jogar’

O Cruzeiro pode ter um ataque argentino na reta final do Campeonato Mineiro e...

Mais de 650 mil empresas aderem ao Simples em 2024

Mais de 650 mil micro e pequenas empresas passaram a fazer parte do Simples...