Como travar a vontade de comer em excesso (e voltar a ficar em forma)

Published on

Se passou por umas semanas com hábitos alimentares meio duvidosos, quer seja pelos jantares de Natal e Ano Novo, pelo excesso de pedidos de ‘take away’ ou porque entrou num ciclo de pratos pré-cozidos ou ultra processados, é possível que seu corpo esteja pedindo uma mudança, não só por uma questão de perda de peso, mas para começar a sentir-se saudável novamente. É que, por mais que gostemos de comer, há um limite em que o nosso corpo nos pede um rumo diferente. 

Mariana Sofia, nutricionista da PronoKal, partilha, em comunicado, algumas dicas alimentares. Aponte:

Programe as suas refeições 

Como comer ou o quê, depois destes excessos? Recuperar ou estabelecer uma rotina é fundamental para manter um estilo de vida mais saudável. Por isso, Mariana Sofia recomenda “voltar às cinco refeições diárias e alimentar-se frequentemente”. Além disso, recomenda consumir pequenas porções e dar prioridade aos alimentos ricos em proteínas, “como o leite ou as bebidas vegetais, que são feitos à base de proteína boa e fáceis de consumir”.

Da mesma forma, se o nosso objetivo é perder o peso extra que ganhamos, por exemplo, durante a época natalícia, sublinha a importância de “procurar um tratamento eficaz para o mesmo, uma dieta nutricional e com atividade física que ajude a perder peso eficazmente e com segurança” e lembre-se que quanto mais cedo começarmos estas mudanças, mais fácil será.

Para isso, é melhor nos colocarmos nas mãos de nutricionistas que, com efeito, orientam essa mudança de hábitos e a adaptam às nossas necessidades, pois isso nos ajudará a permanecer mais fiéis a essa nova dieta. Mas, geralmente, a especialista recomenda que essas cinco refeições sejam feitas da seguinte forma:

Comece com um café da manhã completo logo cedo, que contenha cereais integrais ou pão integral, acompanhado de alguma proteína, como ovo cozido e leite;
Faça uma refeição que forneça todos os nutrientes, como arroz com legumes e carne branca, mas procure cozinhar de forma simples e com pouca gordura;
Faça um jantar leve, mas completo, como um creme de legumes e peixe;
Não se esqueça de lanches saudáveis ​​entre as refeições e em porções moderadas.

Aposte em alimentos que saciem 

Mais uma vez, recomenda-se ir a um profissional de saúde para nos orientar sobre uma dieta adequada (principalmente se o nosso objetivo é perder peso), mas aqui ficam dicas simples para começarmos por conta própria, começando por fazer pratos que saciem. “Alimentos proteicos com baixo teor de gordura não devem faltar, pois irão ajudá-lo a sentir-se satisfeito. Comece as refeições principais (almoço e jantar) sempre com vegetais, que devido ao seu teor de fibras o ajudarão a sentir-se saciado e poderá controlar o resto da alimentação, para além de incluir cereais integrais e fruta. Evite alimentos industrializados ricos em gordura e açúcar como enchidos, pré-cozidos ou doces”, aconselha Mariana Sofia.

Soluções para o inchaço 

Embora a nutricionista explique que, assim que começarmos a melhorar a nossa alimentação, devemos ver o inchaço abdominal ou aquela sensação de peso a reduzir, aponta alguns remédios simples e naturais que podemos colocar em prática para aliviar esse desconforto:

Não se esqueça de se hidratar corretamente, o consumo de dois litros de água diariamente é fundamental para evitar a retenção de líquidos;
Aposte nas infusões, estas ajudam a aumentar a ingestão de líquidos e, dependendo do tipo que sejam, podem ter propriedades drenantes (cavalinha) ou digestivas (camomila, erva-doce, gengibre);
Os caldos de legumes com aipo e cebola também ajudam na hidratação e, além disso, ajudam a evitar o inchaço.

Compense o consumo de álcool 

Numa época de excessos ou em datas especiais como o Natal ou Ano Novo, é provável que também tenha consumido uma quantidade maior de álcool o que contribui para uma sensação geral de mal-estar físico. “O consumo de álcool dá-nos calorias vazias que podem facilitar o aumento de peso. Além disso, o álcool desidrata, por isso é sempre importante que se beba muita água”, afirma a nutricionista do PronoKal.

Da mesma forma, recomenda evitar os refrigerantes, mesmo que sejam light ou zero, porque “mesmo que não tenham calorias, o consumo dos adoçantes que têm atuam ao nível da libertação de insulina, tal como qualquer tipo de hidratos, o que nos leva a ter mais fome e a um armazenamento de gordura”, explica.

Escute o seu corpo

“Se aprendermos a ouvir nosso corpo, ele nos dirá quando e quanto comer. O problema é que vamos perdendo o contato com o nosso corpo e comemos mais por vontade ou emoções como tristeza, tédio, ansiedade, em vez de simplesmente nos alimentarmos”, explica Mariana Sofia sobre a alimentação intuitiva, que cada vez mais especialistas defendem, já que “descobrir e distinguir quando estamos com fome e quando estamos cheios é essencial para nos ajudar a regular o nosso corpo e a nos alimentarmos corretamente”.

More like this

Mega-Sena sorteia neste sábado prêmio acumulado em R$ 30 milhões

As seis dezenas do concurso 2.726 da Mega-Sena serão sorteadas, a partir das 20h...

Nova frente fria avança no Sul, e Inmet coloca parte do RS, Santa Catarina e Paraná em alerta

Uma nova frente fria avança pelo Sul desde a sexta-feira, 17. O Instituto Nacional...

Reguladores e setor bancário dos EUA devem focar em riscos mais críticos, diz diretora do Fed

A turbulência bancária ocorrida no ano passado nos Estados Unidos ilustra claramente que supervisores...