Antonieta de Barros passa a ser considerada como "heroína da pátria"

Published on

O nome da primeira mulher negra a ser eleita deputada no Brasil agora está no livro dos Heróis e Heroínas da Pátria. É Antonieta de Barros, do estado de Santa Catarina e que foi deputada estadual em 1934. A lei que inclui e torna Antonieta como heroína brasileira foi sanciona pelo presidente Lula nesta quinta-feira.

Antonieta de Barros sempre teve seu nome marcado na história de Santa Catarina. É chamada de revolucionária principalmente na educação negra e pobre. Ela foi professora e fundou uma escola em Florianópolis quando a cidade ainda era chamada de desterro aulas eram voltadas para adultos e crianças carentes.

Na década de 1930, quando se elegeu deputada, o envolvimento das mulheres na política ainda era algo raro. Por ser negra, ter sido eleita na época foi um feito inédito. A professora e pesquisadora da história africana e afro-brasileira em Santa Catarina, Alessandra, Cristina Bernardino, destacou a importância de Antonieta de Barros.

Antonieta de Barros criou a lei estadual que tornou o dia 15 de outubro em Dia do Professor, um feriado escolar. Atualmente, o auditório da Assembleia Legislativa tem um nome de Antonieta, além de um programa de estágio para estudantes carentes.
 
O livro de Heróis e Heroínas da Pátria, agora com o nome da catarinense Antonieta de Barros, está no Memorial Panteão da Pátria e da Liberdade Tancredo Neves, em Brasília.

More like this

Motorista atira em carro durante briga de trânsito; vídeo

Um motorista armado ameaçou e atirou contra os ocupantes de outro carro durante uma...

Felipe Melo é expulso após agredir funcionário do Atlético-GO em derrota do Fluminense

O Fluminense perdeu por 2 a 1, de virada, para o Atlético-GO, na noite...

Rio registra aumento de quase 200% nos casos de maus-tratos contra crianças 

O crescente número de casos de violência contra crianças e adolescentes no Estado do Rio, preocupa as autoridades. Apenas na Capital Fluminense, o índice aumentou 173%, em três anos.  Segundo o Instituto de Segurança Pública, em 2023, 47% da violência sofrida pelas crianças foi praticada por familiares como pai e mãe. Já no Estado do Rio, o The post Rio registra aumento de quase 200% nos casos de maus-tratos contra crianças  appeared first on Super Rádio Tupi.