Comunidade de Niterói tinha base para espalhar pornografia infantil

Published on

 


Investigado vai responder pelos crimes de armazenamento e compartilhamento de pornografia infantil


|  Foto:
Divulgação/PF

 

A Polícia Federal, em conjunto com Polícia Militar, deflagrou na manhã desta quarta-feira (4) uma operação que visa a coibir o compartilhamento e a posse de imagens com conteúdo de abuso sexual infantil em uma comunidade de Niterói. Um suspeito foi preso.

Na ação, 12 policiais federais e 8 policiais militares, com apoio da área de inteligência do Centro Integrado de Segurança Pública de Niterói, cumpriram dois mandados de busca e apreensão expedidos pela 2ª Vara Federal de Niterói. A operação foi denominada ‘Arcanjo VII’.

O inquérito policial foi instaurado a partir de investigações realizadas pelo Grupo de Repressão a Crimes Cibernéticos e ao Abuso Sexual Infantojuvenil da Delegacia de Polícia Federal em Niterói, que identificou, através de ferramentas de investigação, a prática de crimes tipificados no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) pelo suspeito. 

O investigado vai responder pelos crimes de armazenamento e compartilhamento de pornografia infantil. Se condenado, ele pode pegar até 10 anos de prisão.

More like this

UFRJ diz estar ‘respirando por aparelhos’ e pede socorro ao governo; alunos anunciam greve

(FOLHAPRESS) - A situação financeira da UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro) é...

Recém-nascida é atingida por bala perdida quatro horas após nascer

Uma recém-nascida foi atingida na cabeça, de raspão, por uma bala perdida, apenas quatro...

Juros recuam, mas rotativo do cartão sobe, atingindo 423,5% ao ano

A taxa média de juros das concessões de crédito para famílias teve pequena redução...